Pontos positivos e negativos da dieta paleolítica, que restringe carboidratos

0
242

A ideia é resgatar o hábito dos homens da caverna de comer só o que se pode caçar e tirar da terra, como carnes magras, frutas, raízes e vegetais

dieta-paleolitica_300A nutrição é uma ciência em constante mutação. Cada vez mais, pesquisas e estudos vem trazendo novas descobertas. Porém devemos nos atentar aos modismos e algumas informações que parecem ser generalizadas. O que pode ser bom para um, pode não ter o mesmo êxito para outro. A mais nova dieta em evidência, é a linha de alimentação paleo ou paleolítica ou LCHF (low carb high fat – rica em gordura, pobre em carboidratos). A ideia é resgatar o hábito alimentar dos nossos ancestrais, onde  nos remete a uma alimentação realizada pelos homens da caverna, de forma primitiva.

Segue a ingestão de alimentos in natura, ou seja, a proposta é comer apenas aquilo que se pode caçar, coletar ou tirar da terra. Tem ênfase na ingestão de carnes magras, frutas, raízes (eventualmente) e vegetais. Alimentos plantados como arroz, feijão, trigo e cevada são excluídos, assim como óleos extraídos de sementes como soja, algodão, canola e milho.

Alimentos processados e artificiais não são utilizados na paleo. A presença dos lácteos ainda é uma polêmica, alguns aceitam e outros não. Esse novo hábito alimentar vem ganhando algumas críticas, principalmente quanto a liberação de carnes e a exclusão de grãos. Vai contra os princípios da tradicionalpirâmide alimentar, onde a base é a maior ingestão de cereais, pães, tubérculos e raízes. No entanto, ninguém perde peso com um maior consumo de farináceos, pães, massas, bolos, mingaus etc.

A fonte destes nutrientes seria substituída por outros alimentos presentes na paleo. O consumo de grãos pode ser facilmente abolido, onde encontramos os mesmos nutrientes na batata doce e em outras sementes por exemplo, sendo muito mais saudáveis. Existem controvérsias, até mesmo pelos próprios seguidores da dieta paleolítica, onde eles questionam algumas informações a respeito. Embora considerem a dieta dos nossos ancestrais a mais apropriada para o organismo dos humanos modernos, esses mesmos adeptos ressaltam que o acesso aos alimentos atuais, torna impossível se comer hoje o que um homem das cavernas consumia anteriormente.

Não se consegue seguir a dieta tão à risca, onde hoje consumimos a carne dos supermercados vindo de animais que não recebem sol, comem ração, entre outras coisas mais. A composição desta carne e da gordura deste animal vai estar completamente alterada. Nos resta apostar em alimentos com uma procedência mais natural possível, de preferência orgânicos, rejeitando tudo o que for processado e industrializado. Bem diferente do que a maioria pensa, a dieta paleolítica não segue uma linha hiperproteica, a proteína é mantida em cotas normais.

A redução significativa de carboidratos, principalmente os de alto índice glicêmico, tem um efeito positivo durante a paleo. Sabe-se que o excesso de açúcar e de carboidratos de índice glicêmico alto provocam uma maior liberação de insulina, favorecendo o acúmulo de gordura corporal. O consumo de alimentos naturais, como folhas, frutos e legumes, podem trazer muitos benefícios a saúde. Inclusive muitos atletas seguem essa alimentação (low carb) e tem muita satisfação nos seus resultados e níveis de energia.

Pontos negativos da Dieta Paleolítica:

– Por ser uma dieta restrita, pode apresentar um pouco de dificuldade para algumas pessoas seguirem

– A alimentação pode ficar em algum momento monótona, o que pode desanimar a dar continuidade

– Não considera diferença de hábitos e tolerância entre as pessoas

– Embora seja uma dieta bastante adepta, pode gerar um pouco de restrição na vida social

O princípio da dieta paleolítica é bastante positivo para quem tem uma boa adaptação. Existem diversos estudos mostrando os benefícios para a saúde de um modo geral, principalmente para quem busca perda de peso. O mais importante é o caminho certo para o equilíbrio, onde uma dieta seja ela qual for, respeite as suas preferências alimentares, o seu estilo de vida, objetivos e necessidades. Jamais sigam qualquer tipo de dieta, em especial as restritivas por conta própria. Por isso a importância da procura de um profissional para definir qual seria sua melhor estratégia alimentar.

natalia_oliveira

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA